sexta-feira, setembro 01, 2006

Ódio X Amor ou seria Ódio = Amor?

Eu estava aqui pensando que o ódio é uma coisa esquisita. Muitas pessoas dizem que o ódio é ruim, mas eu não gosto de rotular as coisas como ruins ou boas. Tudo tem seu motivo de acontecer, tudo tem um porquê, por mais que a gente procure e não ache, e por mais que quando acharmos esse porquê vejamos que foi um perda de tempo. (O correto é "perda" ou "perca"? Já assisti a uma aula que tirava dúvidas sobre esse assunto, mas sinceramente i don't remember... so somebody save meeeee pode tirar essa dúvida? Eis aí mais um detalhe de fundamental relevância, quiçá determinante para minha carreira administrativa! Pois!) Bem, voltando ao ódio... Quer dizer ao assunto "ódio"...
Hoje em dia odiar é feio. Uma pessoa que assume que odeia outrem é uma bruta, um ser ignorante que não tem/sabe o que é o Amor de Deus no coração. Pergunto-vos pois: odiar e não assumir é em alguma coisa menos predador que ódio assumido? I don't think so... But... Existem mileuns "santos" do pau oco? que dizem para todos ouvirem: EU NÃO ODEIO NINGUÉM... e por dentro estão queimando de ódio daquele sujeitinho baixo e vil que não quis dar um desconto no açougue (?!) - notem que isto foi apenas um exemplo.
Mas também não é sobre isso que quero falar, voltemos ao início...
Eu estava aqui pensando que o ódio é uma coisa esquisita... Veja bem, ninguém odeia quem ignora. Ou seja, para você odiar alguém, tem que ser alguém que você note, que cause algum impacto ou influência na sua vida. Normalmente é alguém que você admira (ou seria inveja?) ou alguém que deveria te amar (ou alguém que você acha que deveria te amar?). Concluí então (não sozinha, devo esclarecer) que ódio é o amor não correspondido. Ou a admiração sem reciprocidade. Ou ainda nosso egoísmo que se aflora a picos altíssimos e se direciona para um alguém que cometeu o displante de não notar a admiravel existência do egoísta. (Pausa para recuperar o fôlego... Ufa...)
Ou seja, normalmente o ódio é um sentimento de carência, que se manifesta através da não correspondência de alguma expectativa nossa. (Profundo não? Acho que vou escrever um livro... Hum...)
Eis um sentimento estranho o ódio... É realmente o amor ao contrário. Acho muito válida a frase: "Só existe ódio onde um dia existiu amor."

Estou tão freudiana... Mas pensei nessas coisas esses dias... Odiar não é legal... A gente sempre se machuca mais. É difícil amar e não ser amado. É difícil admirar e não ser admirado. Putz! Como é ruim fazer algo por alguém e não ser reconhecido. Mas viver é aprender a dar sem perceber. Porque dizem que devemos dar (amor, viu?!) sem esperar nada em troca. Eu acho difícil você pensar em dar sem esperar nada em troca. Para mim o melhor e mais prático é dar sem perceber ok... Parei de falar dar, usarei agora o verbo "doar", dificulta interpretações excusas. Se você não perceber que está doando não esperará que alguém note. Porque nem você nota. Aí qualquer reconhecimento, beibi, será só lucro!

=>Aprendendo a fazer tudo isso que falei aí acima<=

Música em mente: Segundo Sol - Cassia Eller

7 comentários:

Me disse...

(...) para mim, o ódio, assim como a inveja, ambos prejudicam todo aquele que desses sentimentos se alimentam. O importante mesmo é a consciência de não permitirmos que eles controlem nossa existência. Ainda que não queiramos ser maniqueístas, não consigo vê-los como benéficos. Tudo aquilo que faz do homem um escravo é péssimo! E, é claro, todos nós estamos sujeitos a isso. abraços, Aline

Rebeca Duarte disse...

Me: O ódio é um sentimento muito prejudicial mesmo. Prejudica mais quem odeia do que quem está sendo odiado. Porém para mim, algumas pessoas precisam passar pela aprendizagem do ódio. Para poderem perceber na própria carne que o ódio faz mal a si. Para apreenderem o perdão na sua forma mais plena. Infelizmente algumas pessoas demoram tanto a perceber e se prejudicam muito. Porém todo prejuízo tem seu motivo.
Não estou fazendo apologia ao ódio. Apenas sei que para algumas pessoas o ódio é a melhor ferramenta para o crescimento, pois só quando somos escravizados damos valor à nossa liberdade.
Mas como eu disse, estou tentando fazer tudo isso que escrevo. rs
Beijos linda...

Filipe Malafaia disse...

Oi, Rebeca! Obrigado por acessar meu blog! Concordo com vc. Não odeio ninguém, exatamente assim como vc. Tirando sua dúvida, o correto no caso do seu post é "perda", que é um substantivo, enquanto que "perca" é o verbo perder conjugado no presente do subjuntivo (que eu perca). Dúvida tirada, quero dizer q meu blog mudou de endereço, agora é:
http://palavrasetc.uniblog.com.br

Bjão!

Rebeca Duarte disse...

Ô Filipe! Fico muito agradecida por ter tirado minha dúvida. ;)
Obrigada!
Seja bem vindo ao meu blog. Qualquer coisa estamos aqui. :)
Beijos!

Malafaia disse...

e aí, mulé.... realmente o ódio é uma coisa muito feia de se sentir... ai, ai, ai, ai, ai.... mas, é por que ele existe que o amor se torna ainda mais sublime... pelo menos, é o que eu, reles mortal, acho... mas é isso... mas olha, eu normalmente digo que não odeio ninguém... e, sinceramente, não me lembro de odiar msm... me sinto muito feliz dessa maneira... porém, de vez em quando a gente fica meio q cheia de raiva de uma pessoa, né... mas tudo bem... faz parte... fui!!!

Rebeca Duarte disse...

Malafaia (Ester): Não se preocupe que quando eu falei sobre as pessoas que dizem "Eu não odeio ninguém" falava apenas das que dizem que não odeiam só para não saírem mal no filme mas no fundo odeiam. ;)
Você eu sei que é um ser cândido, doce e meigo e não odeia ninguém (só sente muita raiva de vez em quando... rs).

Arlene Sara disse...

Oi Rebeca, adorei suas considerações a respeito do ódio/amor.Realmente, só se pode odiar se se amou algum dia,pois ninguém odiará alguém ou alguma coisa que não lhe trás ou trouxe significado na vida.As circunstâncias mudam, as pessoas mudam e qdo elas não estão mais do nosso lado na mesma intensidade nós vamos transformando o sentimento, mas acredito mesmo que ódio tá ligado a vontade de continuar fazendo parte da vida daquela pessoa ou coisa e não poder mais por alguns motivos, muitos deles banais, mas fazer o quê?Ô bicho dificil de entender é gente.Bjs